Jogos finalizados em 2014

1 02 2014

Neste ano resolvi fazer uma lista com todos os jogos que eu completar. E pela minha natureza de achievement hunter, o completar serve para os dois: ter terminado o jogo e ter conseguido todas as conquistas.
Sem mais delongas, lista abaixo:

1) Dark Souls (Xbox 360)
O backlog tá imenso e tinha muita coisa pra jogar antes dele mas eu não resisti, ainda mais por acompanhar o Game Journey do @diegogc lá em Lordran. No momento estou no New Game+ pra pegar as duas ultimas conquistas que faltam: o outro final e todas as armas raras.
Edit (03/02/2014): Dark Souls platinado!

2) Pokémon X (Nintendo 3DS)
O último Pokémon que eu tinha jogado foi o Sapphire, de GBA, então foi uma mudança e tanto de lá pra cá! Gostei muito de como o jogo ficou (só tirando as câmeras de Lumiose City). Toda a interação online é muito legal. Agora posso trocar meus Pokémons sem me preocupar se meu vizinho tem ou não um Gameboy.

3) Versu (iOS)
O Versu não é um jogo em si, ele é uma plataforma de storytelling que suporta diversas histórias. As histórias sim são jogáveis, e muito divertidas! O Versu foi lançado a pouco tempo (Janeiro/2014) e a Store tem poucas histórias, mas a tendência é aumentar. O fator relevante dessa plataforma é que a Inteligência Artificial foi projetada pelo Richard Evans (AI Designer de The Sims 3 e Black and White) e as reações dos personagens são bem legais, tudo ocorre de forma bem dinâmica e o leque de possibilidades é gigantesco. Até o momento eu terminei duas histórias: An Introduction to Society (que é o Tutorial) e The House on the Cliff (essa é uma história completa, de mistério).

4) Naruto Shippuden Ultimate Ninja Storm 3 (Xbox 360)
O jogo mais linear do universo mas, pra quem gosta de Naruto, é muito maneiro. Ele traz toda a emoção do anime com aquela trilha sonora singular, só que com aquela imersão que só os jogos proporcionam.

5) Idolm@ster Live for You! (Xbox 360)
O primeiro Idolm@ster que eu tive o prazer de jogar! Esse jogo nao tem a parte de Visual Novel igual o primeiro (que ja esta de proximo aqui), sao so musicas pra tocar. Por conta disso to contabilizando “fechar” ele como abrir todos os achievements, algo que nao levou muito tempo.

6) Dark Souls 2 (Xbox 360) 07/05/2014
Acabei tendo que jogar o jogo inteiro em japones por conta da trava por hardware que enfiaram nele. Ainda assim acho que consegui aproveitar toda a experiencia oferecida. Dark Souls 2 comecou com algumas coisas diferentes do primeiro e levou um tempo ate eu me acostumar (e entender aqueles menus). Mas depois disso o jogo fluiu. Inicialmente eu achei ele bem mais facil que o primeiro. So quando eu cheguei nas ultimas areas (a partir de Iron Keep) é que eu fui surpreendido. Os inimigos e chefes estavam enfim, no nivel do jogo. Consegui fechar o primeiro playthrough cumprindo todas as questlines dos NPC’s e vi muita coisa legal nesse meio. Agora é a hora de cacar as magias que faltam pra platinar o jogo.
Edit (15/06/2014): Dark Souls II platinado!

7) Out There Somewhere [2014] (PC) 22/05/2014
Depois de 2 anos desde o lancamento inicial, Out There Somewhere, da Miniboss, finalmente saiu no Steam! Foi muito bom poder jogar ele novamente. Essa nova versao veio com graficos melhorados e alguns elementos extras. Alem disso: achievements!

8) Corpse Party: Book of Shadows 16/06/2014
Eu tinha comecado esse jogo no ano passado, mas parei por algum motivo. Acabei assistindo o anime de Corpse Party a pouco tempo e isso me motivou a voltar pro jogo. Comecei tudo do zero para nao perder nada da historia, que eh um detalhe importante aqui. Que jogo maldito. Ainda assim espero ansioso pelo lancamento do Blood Drive.

9) JoJo All Stars Battle (PS3) 05/09/2014
Apesar de ser um jogo de luta, ele tem todo o seu modo historia e coisa e tal. Pra liberar todos os personagens era necessario fechar todo o modo historia entao… ta considerado fechado nesse ano (platinado tambem).

9) Project DIVA f 2nd (PS3) 10/09/2014
O ultimo Project DIVA que eu havia jogado foi o primeiro que saiu para o PSP. Tava com saudade da Miku ja e como tinham muitas musicas que eu curtia nesse, resolvi comprar o f 2nd de cara. Gostei bastante! A playlist no medium ja foi finalizada e to trabalhando na do Hard agora.

10) Middle Earth: Shadow of Mordor (PC) 23/11/2014
Shadow of Mordor tem as melhores caracteristicas de 3 series que eu gosto muito: o parkour de Assassin’s Creed, o combate de Batman e o lore da Terra Media. Aproveitei cada segundo do jogo, que acabou se tornando facil um dos meus favoritos desse ano.

11) Espgaluda II Black Label (Xbox 360) 03/12/2014
Ah… um dos motivos d’eu ter comprado um Xbox Japones. Uma das pecas finais na minha colecao de shmups da Cave. As mecanicas desse jogo sao muito divertidas. Voce pode absorver balas e atirar elas de volta (a mecanica de absorcao tambem é usada em alguns outros jogos da Cave) e tambem pode desacelerar o tempo! Esta ultima é bastante interessante porque se voce usa-la por muito tempo, depois o jogo ficara mais acelerado, portanto, mais dificil. Muito bem balanceado e divertido.

Anúncios




Super Meat Boy (X360)

29 11 2010

Super Meat Boy é um jogo conhecido na internet há algum tempo, eu, porém, só fiquei sabendo dele no início deste mês quando ele estreou na Xbox Live.
Algumas mensagens no Twitter faziam citação a ele dizendo o quão difícil o jogo era e, mesmo assim, o quanto ele atraía pessoas a comprá-lo.
Fiz vista grossa por um tempo mas depois resolvi baixar a demo. O jogo era bacana, um platformer em que você tinha que atravessar todo um cenário para chegar até a Bandage Girl e ver ela ser tirada das suas mãos pelo Dr. Fetus. Toda vez. O nível de dificuldade das fases aumentava exponencialmente, e eu sequer cheguei a concluir a demo.
Ignorei o jogo por mais algum tempo, mas subitamente fiquei com vontade de comprá-lo, e não me lembro o que engatilhou isso. Corri para comprar alguns Microsoft Points e pegar o jogo antes que a promoção de 33% de desconto terminasse. Consegui, mas o “pesadelo” (acho que isso é forte demais, mas ok, é pra ser bem dramático mesmo) estava apenas começando.

Meat Boy gosta da Bandage Girl. Bandage Girl gosta do Meat Boy. Ninguém gosta do Dr. Fetus.

Antes d’eu comprar o Super Meat Boy, ninguém tinha me dito, explicitamente, que esse jogo consumia a sua vida. Ele é tão didático, mas tão didático, que você não consegue parar depois que inicia um level. A jogabilidade, majoritariamente, é baseada em tentativa e erro e, uma vez que você saiba ou descubra o caminho que tem de seguir, o jogo meio que te ensina como seguir por ali. Não, não aparece uma mensagem ou um Quick Time Event, é você realmente que melhora com o passar do tempo. Se um pulo de forma X te fez cair no espinho, andando a uma velocidade Y, vamos tentar uma velocidade X com um pulo Y. Lembre-se, tentativa e erro. Você morrerá a poucos centímetros antes de alcançar a Bandage Girl, isso é normal e acontece de tempos em tempos.

O jogo em sua essência é difícil. Eu digo que para jogá-lo e explorar tudo que ele pode oferecer, você precisa de PP. E não são Prestige Points do Modern Warfare 2 e nem os PPs do Dead Rising. Este PP significa “Persistência e Paciência“.
Sem isso você desistirá de jogar logo no terceiro mundo. Além dos leveis normais, ainda tem a versão Sombria de cada level, Warp Zones (onde o Meat Boy estrela em um cenário baseado em um jogo antigo e possui limite de mortes para passar a fase) e as Negative Warp Zones (se você achava uma Warp Zone difícil, espere para ver as Negative).

Em determinadas Warp Zones (uma por mundo), você é introduzido a um personagem de um jogo Indie, e ao concluí-la você o desbloqueia, tornando-o usável. Na versão de Xbox, são cinco: Commander Video (Bit.Trip), Jill (Mighty Jill-Off), The Kid (I Wanna Be The Guy), Ogmo (Jumper) e Flywrench (Flywrench). Além destes, ao coletar um certo número de “bandages”, você pode desbloquear outros personagens: Tim (Braid), Gish (Gish), Alien Hominid (Alien Hominid), 4Bit Meat Boy, 4bit Meat Boy, Spelunky (Spelunky), 4Color Meat Boy, Pink Knight (Castle Crashers) e The Ninja (N+).
Cada um, além de possuir uma habilidade única, são uma homenagem da Team Meat aos respectivos jogos.

IWBTG
Eu já disse que o jogo é bem difícil, mas acho que nada supera a Warp Zone do The Kid. Um vídeo diz mais que mil palavras:

Vendo assim, parece tão simples (ou não, ah pelo menos um pouco). Mas não é. Eu gastei duas horas e meia (direto) pra conseguir passar disso. Tenho relatos de pessoas que levaram nada menos que seis horas pra conseguir. O lado bom disso tudo é que o The Kid possui pulo duplo, o que faz algumas fases tornarem-se mais “fáceis” (enfatize as aspas).

Atributos Técnicos do Jogo
Trilha sonora (que você encontra aqui) e planos de fundo são um espetáculo a parte, cada qual combinando exatamente com o momento que o jogo se passa. O Cotton Alley, apesar de ser um dos mundos mais difíceis, possui os cenários mais belos. Os personagens são simples, estilizados para caber no jogo. As animações em 2D são divertidas e satisfatórias, e possuem várias referências a diversos outros tipos de mídia. Até Clube da Luta entra no meio. Os controles são descomplicados permitindo que você realmente tenha controle absoluto sobre o personagem que controla.

Quando estiver jogando Super Meat Boy, tome seu tempo, aprecie tudo o que os criadores adicionaram ali. Divertir-se é consequência.

Links
Site Oficial
Jogo original em Flash





Bioshock 2 e 2,000 Achievements

11 09 2010

Finalizei hoje o Bioshock 2. Gostei bastante do jogo. Não é exatamente igual ao primeiro e eu nem esperava que fosse. Os efeitos e o cenário mesclados com a história e todo o clima de Rapture fizeram de Bioshock 1 algo inédito e memorável. Como o 2 se passaria no mesmo ambiente, retratando apenas uma história diferente (e apresentando alguns elementos não mostrados no 1) já era de se esperar que não houvesse esse “efeito especial” que o 1 nos passou. E achei melhor assim. Se mudassem muita coisa para tentar criar este “efeito”, talvez o jogo se distanciasse muito do que deveria ser.
A história é interessante e apresenta os Big Daddies de formas nunca vistas antes. E não só eles, você também tem acesso a varias informações sobre as Little Sisters (inclusive o modo como elas veem o ambiente, que eu achei fantástico). Além disso, no final, nos é contado o que raios aconteceu com Rapture.
O desfecho da série passada embaixo d’água foi feita e que venha Bioshock Infinite!

E hoje, junto com o final de Bioshock 2, vieram também alguns achievements que, em conjunto com os outros que eu já tinha, me fizeram alcançar a marca dos 2,000!
Há algumas semanas atrás eu já tinha reparado que estava me aproximando dos 2k, mas não pensava que chegaria tão rápido nele.

Fora isso, já estamos quase na metade de setembro e eu ainda não me decidi a qual lançamento pegar: Halo Reach, Dead Rising 2 ou Fallout New Vegas? Impasse tenso.





2K Games, Achievements inalcançáveis e outras coisas

9 07 2010

Olá.
Se há uma coisa que eu não preciso esconder é que sou um achievement hunter. Me divirto e sinto prazer buscando achievements e posteriormente encararando um jogo 100% completo na galeria. É uma das coisas que essa geração trouxe de mais interessante pra mim.
Outra coisa que gosto é hóckey. Aquele no gelo, sabe? Sim, talvez um dos únicos esportes que eu curta. Não sou fanático, não sei quase nada sobre ele, mas é legal de assistir.
Alguns anos atrás, quando eu tinha o meu Psone, descobri a existencia da série NHL. Peguei o NHL 2001 pra jogar e viciei. Era muito divertido! Eu não dispunha de tv a cabo na época e nem internet, dessa forma eu não conseguia ver os jogos de verdade da NHL, então o que eu fazia? Gravava eu jogando no Psone (através do vídeo-cassete) e quando sentia vontade, assistia o jogo, assim como se estivesse passando na tv! Era muito legal.

Muitos anos depois, enquanto estava nos EUA, fiz uma visita a Gamestop em busca de jogos baratos. Me deparei com um NHL2K8 pra Xbox 360. Minha mão voou sobre aquela caixa verde que foi levada direto ao caixa. Quando voltei para o meu quarto, coloquei o jogo pra rodar. O Saudosismo e as lembranças do NHL de Psone estavam em alta, criando uma espectativa absurda sobre o jogo (expectativa alta é MAU).
Comecei a jogar e algo me incomodava. Os controles eram muito complexos, tinham botões que precisavam ser apertados e que faziam sua mão ficar numa posição que, após alguns minutos, ficava desconfortável. Eu não sou do tipo que muda configuração de controle de jogos. Sempre me acostumo e me adapto com o padrão. Mas desta vez estava diferente. Não só pelo fato dos controles, outros elementos do jogo pareciam não me animar tanto. Após uma partida, desliguei o VG e nunca mais toquei no jogo.

Poucos dias atrás, quando olhava para a prateleira procurando algum jogo para “re-jogar”, selecionei o NHL2K8. Coloquei ele e comecei a jogar com o meu time favorito, Colorado Avalanche.
Para a minha surpresa, os controles estavam mais fluidos e fáceis, o jogo estava mais divertido de se jogar! Mas pera lá, eu não tinha alterado nada desde a ultima vez que joguei, por que ele tá todo lindão agora?
Eu havia me adaptado ao controle. Nos dois anos que se passaram eu havia jogado os mais variados jogos, que com cada comando diferenciado tinham feito com que minhas mãos se adaptassem (da mesma forma quando migrei do Master System para o Psone).
Bom, apos ler o manual do jogo eu também percebi que não era preciso ficar com cada dedo em um botão. X, B, A e RB eram os mais necessários. O resto, bom, o resto é resto.

Como um jogo que me divertia estava a minha frente, comecei a caçada pelos achievements. Uma rápida olhada no menu foi suficiente para saber o que eu precisava fazer para liberar as cinco primeiras conquistas. Depois de alguns dias já tinha liberado a grande maioria, restando apenas 6 para completar 100% de jogo. É ai que a 2K entra na história.
Na verdade a 2K ja ta nessa historia desde que eu falei que tinha comprado o jogo, já que ela foi a produtora. O porém é que, dessas 6 conquistas, 4 são inalcançáveis.
Três delas porque são online e a 2K fechou todos os servers referentes ao NHL 2K8. Agora, por que meu Deus? Por que!? Se você quiser ainda pode jogar online, os dedicados continuam firmes e fortes, mas o servidor de troca de dados, responsavel por contabilizar suas estatisticas e liberar os achievements, foi fechado. POR QUE 2K!?
Mas eu tinha dito que são 4 inalcançáveis, correto? A última não é online, é um achievement simplérrimo, onde você precisa fazer um gol de penalti. Desde o lançamento do jogo este achievement está bugado e até hoje, três anos depois do lançamento do jogo, nunca foi corrigido.

As vezes eu olho para a minha prateleira e penso comigo mesmo. Existem jogos como Devil May Cry 4, Guitar Hero, Sega Superstars Tennis, que vai ser MUITO dificil eu conseguir 100%, MAS, é possível. Os jogos são dificeis, mas um dia meu nivel de habilidade pode conseguir superá-los. Isso, porém, não vai acontecer no NHL2K8. Eu possuo a habilidade suficiente para fazer 100% nele, mas não posso.
A coluna Achievement Locked ganhou uma nova patrocinadora, todos deem as boas vindas a 2K Games!

Até a próxima!





Relação Achievement x Multiplayer

26 10 2009

Os achievements mudaram o mundo gamer de modo bem mais agressivo do que se pensa.
Mais do que um “objetivo” a mais, os achievements passaram a ter um papel quase que fundamental para o sucesso do modo multiplayer de um jogo.
Hoje em dia são lançados centenas de títulos com modos multiplayer, poucos deles engrenam e continuam ativos durante bastante tempo. Se um jogo possui achievements que estimulem você a jogar online, ele será mais jogado.
Peguemos como exemplo o jogo Gears of War, reconhecídissimo título e vencedor de diversos prêmios, como jogo do ano, etc.
O jogo também é conhecido por ter um dos achievements mais dificeis: Seriously, onde você precisa matar um total de 10.000 jogadores nos modos online. Além deste existem outros que requerem 100 mortes em cada tipo de arma do jogo (online), o que toma tempo.
O ponto é que, comparado ao segundo título da série, Gears of War 2, o primeiro jogo possui um modo multiplayer mais, digamos, movimentado. É dificil achar jogadores para compor seu time no Gears 2. Os achievements online não-pagos, são simples e podem ser desbloqueados em apenas uma tarde de jogo. Os achievements pagos já tem um nível de dificuldade mais elevado, o que faz com que mais pessoas joguem e torna o modo online de certo modo “privado” pra apenas aqueles que pagaram pelo conteúdo. Jogadores que não possuem o conteúdo pago, tem que ter muita paciencia para conseguir jogar.

Isso não se reflete apenas na franquia Gears of War. A série Guitar Hero foi apostando aos poucos nos achievements online e hoje, em Guitar Hero 5, 9 dos achievements só podem ser feitos online além de vários outros que podem ser desbloqueados no modo online, caso o jogador deseje.

Por fim, uma pessoa só irá continuar jogando o multiplayer de um jogo se gostar. Entretanto, é fato dizer que, o sistema de achievements possui certa influência.





Achievement Locked – Seja o número um do mundo

22 10 2009

Você, assim como muitos outros gamers, certamente já almejou o primeiro lugar do ranking mundial de algum jogo. A realidade é que poucos algum dia irão alcançar tão elevada posição.
É difícil competir quando do outro lado enfrentamos japoneses e coreanos em modo berserker jogando 28 horas por dia.
Mais legal que ver asiáticos no topo do ranking é saber que jogos FPS em particular prepararam com todo carinho uma gama de achievements e trophies relacionados a isso.
Não entendeu? Veja abaixo o exemplo de um achievement do jogo Ghost Recon: Advanced Warfighter (Disponível para PC e Xbox 360)


(Alcance o topo do ranking online no modo solo)
(Alcance o topo do ranking online no modo de equipes)

Como se já não bastasse uma vez, você precisa alcançar o topo do ranking duas vezes, sozinho e em equipe! Mas claro, isso não é suficiente para a Ubisoft, nós queremos mais, queremos sangue!


(Alcance o topo do ranking online universal)

Esse achievement é o tiro de misericórdia. Se você já deu seu sangue para desbloquear os dois anteriores, este provavelmente custará a sua alma.

Na mesma onda de Ghost Recon nós temos Quake 4. A franquia dá as caras na nova geração seguindo a história do segundo jogo. E dentre vários achievements repetitivos e comuns, temos um super especial!


(Conquiste a posição de número 1 do mundo em todos os modos de jogo no ranking online)

É basicamente a fusão dos três achievements de Ghost Recon em um só, porém, concedendo muito menos pontos de Gamerscore.
É de se esperar que seja difícil, ou melhor impossível, alcançar o topo do ranking de um jogo que já não é tão novo, mas pra piorar, existem glitches que permitem elevar seu rank mais rapidamente.
Se você comemorou e achou que então havia uma possibilidade de liberar este achievement, se animou demais.
Para algumas pessoas, usar o glitch para ser o primeiro não é suficiente. Elas querem usar o gllitch infinitas vezes, até que apareça alguém louco como ela pra ficar meses na frente do videogame fazendo o mesmo. Essa infelizmente é a realidade, o que torna impossível alcançar o primeiro rank jogando normalmente. Se você quiser fazer um “boost” (juntar-se a alguns amigos e usarem do glitch até chegar em primeiro) chega a ser possível, mas prepare-se para passar no mínimo seis meses (SIM!) jogando todos os dias e fazendo a mesma coisa todos esses dias.
Psicólogos e psiquiatras até hoje estudam o motivo pelo que certas pessoas fazem isso e sem muitos resultados animadores, isso porque não há razão, não há sentido, são crianças que não tiveram o amor de sua mãe durante a infância.

Apesar de terem se tornado impossíveis agora, todos os achievements citados acima eram relativamente fáceis na época de lançamento dos jogos, portanto é possível achar jogadores que, orgulhosamente, possuem esses pontos em seus Gamerscores.