Primeira platina do ano e FFXIII-2

14 01 2011

Um pouco antes do ano acabar (meados de dezembro), meu Final Fantasy XIII chegou. Passei a jogá-lo todos os dias. Fazia muito tempo desde que não tocava em um FF (o último sendo FFIX). A Square ainda não perdeu o jeito e consegue te embasbacar com as apresentações maravilhosas que faz.

Impressões
Na época do lançamento do jogo, ele foi muito criticado por apresentar uma linearidade, digamos, inconveniente. Como atualmente os RPGs te permitem explorar o mundo (por mais limitado que seja), FFXIII parecia não permitir isso nas primeiras (muitas) horas de jogo.
Eu, sinceramente, só senti falta de “explorar” algo depois de muitas horas. A história estava envolvente e eu estava empolgado que tudo aquilo fluiu muito bem. Mas sim, chegou um ponto (nona hora de jogo talvez) em que eu queria fazer algo além de andar em “linha reta” para chegar no próximo boss.
Ao chegar no capítulo 11 (antepenúltimo capítulo do jogo) onde você finalmente vira um ser livre, minha decepção foi maior. Gran Pulse (local que você pode explorar) é bem bacana e lembra muito um mapa de MMORPG, porém, se resume a isso. O sistema de quests do jogo foi péssimo. Não possuia carisma algum. É sim interessante, mas longe de algo digno da série. Comparações são inevitáveis e como eu já tinha jogado The Last Remnant (também da Square), esperava algo melhor do sistema de quests.

Como disse, o último Final Fantasy que joguei foi o IX. A história do XIII me agradou. Existiam furos, existiam clichês, mas foi agradável o suficiente para valer o jogo.

O sistema de combate, ainda por turnos (padrão da série) está muito mais fluido. Os personagens não ficam parados olhando pra cara do inimigo e só se mexem na hora de atacar, eles ficam rondando, movimentando-se, tal qual alguns inimigos. Mudam de posição, esquivam-se e atacam de acordo com os movimentos desenvolvidos. Lindo. Outro aspecto do sistema de combate é a party. Ao invés de controlar todos os membros desta, você controla apenas o líder. Caso ele (exclusivamente) morra, é game over. Foi um pouco estranho no começo mas deu para se acostumar depois de um tempo. Com todas essas adições no sistema de combate, se a estrutura do party não fosse desta forma, talvez você não fosse capaz de controlar a sua equipe com 100% de aproveitamento.

Uma outra novidade na série (pelo menos para mim) é o “Retry”. Quando você morre, na tela de game over, você pode escolher a opção Retry e voltar antes da batalha em que foi derrotado. Desta forma, você só precisa salvar quando for sair do jogo. Não existe mais aquele anseio por um save antes de um boss. Você também pode selecionar esta opção sem sequer morrer, pressionando start durante uma batalha. É, digamos, estranho. Se você, sem querer, encosta em uma criatura e vai para o combate, pode dar retry e procurar uma rota alternativa para desviar dele. Se compararmos com os titulos anteriores, isso é meio que um Auto-Run. E apesar de tudo, é algo que ajuda (e muito) o jogador. Se por acaso ele tiver esquecido de salvar e sem querer esbarrou com um bicho avassalador, não vai jogar o controle na parede.

Por fim, o character design é um dos mais bonitos que já vi, alguns personagens em especial:

Você pode ver mais clicando aqui.

Desafios
Os achievements de FFXIII são um misto de grinding e grinding. Bom, na verdade você pode usar de estratégia e tentar realizar alguns dos desafios com um Crystalium mais baixo, mas as chances de fracasso são altas.
No começo eu achei que elevar o Crystalium (árvore de habilidades) de cada personagem ao máximo seria a última coisa que eu faria. Mas eu estava errado. Existe um achievement chamado “Treasure Hunter” e para liberá-lo você precisa fazer o seguinte: ter obtido, pelo menos uma vez, todo acessório e arma do jogo. Cada personagem possui 24 armas (contando evoluções) o que resulta em um total de 144. Isso mais os acessórios, incluindo aqueles que para se obter, só evoluindo uma versão anterior. Para evoluir uma arma ou acessório você precisa de componentes, que são convertidos em EXP. Cada item possui uma quantidade X de EXP para passar de nível. Componentes realmente bons e que valem bastante EXP são raros. Entretanto, você pode comprá-los nas lojinhas. Mas tem um problema: você não ganha dinheiro no jogo. Você só encontra itens, armamentos ou componentes e para arrecadar uma grana, precisa vendê-los. Preciso dizer que eles não valem quase nada? Alguns poucos (e raros) itens é que podem te levar a fortuna. Um destes itens é a Platinum Ingot, que vale 150k. Possui cerca de 20% de chance de cair de um Adamantoise, uma criatura que causa meros 10k de dano à toda a equipe a cada ataque (média de pontos de vida de um char com Crystalium no máximo é 20k).
Enquanto batalhava incessantemente contra esta criatura, meu Crystalium subiu ao máximo rapidamente, mas os Ingots que era bom, nada. Após 75 horas de jogo eu já tinha todos os achievements, menos o Treasure Hunter. A rotina do dia era entrar, matar um milhão de Adamantoises até achar os Ingots que eu precisava (17, segundo as minhas contas). A cada 10 Adamantoises, eu conseguia cerca de 2 Ingots. No dia 31 de Dezembro de 2010 faltavam só cinco e eu continuei. À noite, achei o quinto, mas a alegria durou só até o momento em que percebi que faltava um componente em especial para concluir a evolução da minha última arma. O componente em questão era “Dark Matter”, algo que só caia de uma certa criatura, que conseguia ser mais poderosa que uma Adamantoise. Não lembro o nome dela, só do ataque maldito que ela usava aleatoriamente: Bay. Causava entre 7k e 15k de dano e te colocava todos os debuffs possíveis. No mesmo dia fui atrás deles. Matei um, dois, três. Nada. Na primeira vez que eu havia precisado do componente, matei dois e caiu nos dois. Matei o quarto, o quinto. Nada.
Já estava ficando tarde e era noite de ano novo. Salvei e sai.
No primeiro dia do ano, liguei o VG e fui enfrentar mais uma besta. Sim meu caro, caiu no primeiro que matei. Evolui a arma imediatamente e fui conversar com o robôzinho para pegar meu último achievement e minha primeira “platina” de 2011!

FFXIII-2
Eu não ia colocar esta parte inicialmente neste post, mas depois que fiquei sabendo das novidades não teve como.
Um usuário do fórum NeoGAF descobriu um registro de domínio que supostamente pertenceria a Final Fantasy XIII-2: finalfantasy13-2game.com
Colocando isso no WhoIs (http://whois.domaintools.com/finalfantasy13-2game.com) descobrimos que está registrado no nome de “Corporation Service Company”, o mesmo nome que registou o site do jogo Mind Jack (Square): http://whois.domaintools.com/mindjackgame.com
Dia 18 agora acontecerá a Square Enix 1st Production Department Premier (conhecida anteriormente como Fabula Nova Crystallis Conference), conferência na qual a Square Enix promete surpresas! Algumas das séries confirmadas são: The 3rd Birthday, Versus FFXIII, Dissidia e Kingdom Hearts.
Hype?


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: